quinta-feira, novembro 27, 2008

o meu clube

Tenho que admitir que às vezes me enternece bestialmente esta coisa do clubismo, não tanto como me enternece o sorriso desdentado de uma criança, mas às vezes anda lá muito próximo. Obviamente eu, como aliás todos os gambozinos, sou do sporting, mas este sentimento do clubismo que me enternece não é só o clubismo do sporting, mas também do benfica, do porto, do olivais e moscavide, ou de qualquer outro clube do mundo. Para mim é bonito que um simples emblema reúna tanta gente diferente à volta da mesma vontade, dia a dia, semana a semana, é um retrato perfeito da humanidade, mas não quero ir por aí. Esta ternura de que falo é aquela que se lê nas pessoas, como aqueles que têm o ar de que são benfiquistas, é a defesa feroz que cada um ergue em honra do seu clube, essas eternas discussões sobre quem tem mais troféus e quem deu maiores goleadas, e é acima de tudo esse sentimento sublime de pertença, patente de uma forma tão solidária, tanto na alegria como na desilusão, no emprego da primeira pessoa do plural para dizer: ganhámos! perdemos. É um facto que como qualquer coisa bonita da vida, pode ser deturpada e transformada em merda por alguns, mas se há coisa que sempre soube é que uma pessoa com o mínimo de inteligência não se incompatibiliza com ninguém por motivos clubísticos. Concordem ou não comigo, enternece-me bestialmente esta coisa de termos um clube, de sermos de um clube, mesmo que não tenha razão, vai-me continuar sempre a enternecer.

2 comentários:

Carochinha disse...

E é por isso que eu amo futebol =) (olha eu a concordar com um sportinguista...)

gambozino disse...

claro... e por isso é que gosto que gostes de gostar do benfica;